Comunicado – COVID-19

Comunicado – COVID-19

A Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS) vem por meio desta nota reforçar que seus associados, neste momento em que o mundo enfrenta a pandemia relacionada ao Coronavírus (COVID-19), estão mantendo suas produções já que fazemos parte de uma atividade extremamente essencial que é a alimentação e o abastecimento à população. Para isso, estamos trazendo recomendações fundamentais para a manutenção das atividades, lembrando sempre que nossos laticínios já realizam intenso controle de higienização na linha de produção. – Aos funcionários que trabalham em setores administrativos, recomendamos a realização do Home Office neste momento; – Aos que se mantém na linha de produção, redobrem os cuidados já realizados normalmente e sigam os protocolos indicados pelas autoridades em saúde; – Aos transportadores, que tomem cuidados com a higienização em todo o caminho, desde o recebimento até a entrega do produto na indústria; – Alguns de nossos associados já adotaram o sistema de delivery no contato direto ao consumidor. Aos que possuem esta venda direta, que reforcem estes canais de vendas; De toda a forma para que possamos continuar com a missão de produzir alimentos e evitar desabastecimento, a Apil/RS pede à sociedade que cumpra com as determinações das autoridades de manter o isolamento até segunda ordem e sair o minimamente possível apenas para o que for necessário. Acreditamos que se cada um contribuir da sua forma, podemos logo vencer este momento de...
Impactos da reforma tributária geram debate em Reunião da Aliança Láctea Sul Brasileira

Impactos da reforma tributária geram debate em Reunião da Aliança Láctea Sul Brasileira

  A reforma tributária foi um dos principais temas debatidos na Reunião da Aliança Láctea Sul Brasileira, realizada no dia 13 de março, na sede da Farsul, em Porto Alegre (RS). O presidente da  Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Delcio Giacomini, e a diretora da entidade, Magali Ferrari, participaram do evento. A Associação passou a ter representatividade neste fórum público-privado. Um estudo sobre a reforma tributária apresentado pela Viva Lácteos, Associação Brasileira de Laticínios, destacou o impacto que o  setor lácteo sentirá com as propostas que estão sendo discutidas em uma comissão mista do Congresso Nacional. O debate está entre duas PECs, a 45 e a 110, e, conforme o estudo, em  todas as propostas se não houver um regime diferenciado para os pequenos produtores de leite, pessoa física ou jurídica, eles passarão também a contribuir com o IBS, Imposto sobre Bens e Serviços. De acordo com Magali, se estas propostas iniciais forem mantidas, o crédito presumido poderá ser extinto. Portanto, a diretora da Apil/RS ressalta que é necessário manter a tributação nos atuais patamares, assim como as conquistas tributárias alcançadas até hoje. “Com a aprovação de qualquer uma das duas PECs, o pequeno produtor irá pagar mais impostos por litro de leite, uma vez que utiliza menos insumos”, alerta. Segundo o presidente da Apil/RS, a expectativa do setor é de que a reforma tributária traga benefícios para a indústria e o produtor, porém a forma como está sendo elaborada pelo governo, trará muitas dificuldades, especialmente para os pequenos laticínios. “Pelo menos precisamos nos igualar com as grandes indústrias em conquistas de...

Expediente na semana do Carnaval

Associado, fique atento ao nosso expediente na semana do Carnaval. Faremos recesso entre os dias 24/2 (segunda-feira) a 26/2 (quarta-feira). Retomamos as atividades normalmente na quinta-feira, 27/2. Desejamos a todos um ótimo feriado!            ...
Apil/RS prestigia nova diretoria da Fetag-RS

Apil/RS prestigia nova diretoria da Fetag-RS

A Apil/RS prestigiou a posse da nova diretoria e do conselho fiscal da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), que terá novamente como presidente Carlos Joel da Silva. A solenidade teve a presença da diretora secretária Magali Ferrari, que acompanhou a cerimônia nesta sexta-feira, 21 de fevereiro. Estiveram no evento o governador Eduardo Leite, deputados federais e estaduais, secretários de estado, o prefeito Nelson Marchezan Júnior e presidentes de federações, associações e sindicatos, além de agricultores familiares. *Com informações da Fetag-RS...
Reunião do Conseleite aponta estabilidade no valor do produto no projetado de fevereiro

Reunião do Conseleite aponta estabilidade no valor do produto no projetado de fevereiro

Ocorreu nesta terça-feira, 18 de fevereiro, a reunião mensal do Conseleite, na sede da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS). O presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Delcio Giacomini, esteve presente representando a entidade. Na ocasião, foi solicitada a participação das pequenas indústrias no levantamento de produção de estatísticas do conselho. Sobre o valor projetado para o litro de leite no Rio Grande do Sul no mês de fevereiro, o Conseleite fechou em R$ 1,1464, resultado que ficou 0,34% abaixo do consolidado no mês de janeiro, em R$ 1,1503. A projeção dos representantes da Universidade de Passo Fundo (UPF) é de um dolar em elevação, o que deverá favorecer a produção de leite em pó. * Com informações do...

Limite tributário para produção de leite é tema de reunião na Secretaria do Desenvolvimento

A diretora secretária da Apil/RS, Magali Ferrari, participou nesta terça-feira, dia 4 de fevereiro, de reunião na Secretaria de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul, com a presença do secretário Ruy Irigaray. Em pauta, a atual legislação tributária que deixou de proteger o mercado interno, especialmente no caso dos queijos, pois o limite para tributação de isenção e benefícios é de dois milhões de litros de leite e a partir deste volume, vai diminuindo o percentual de benefícios fiscais e, desta forma, as empresas estão abrindo mais de um CNPJ para não ultrapassar este limite. Magali explica que o atual formato acaba tornando inviável o uso do benefício para quem ultrapassa os dois milhões de litros por mês. Foi informado aos presentes na reunião que está na pauta do governo estadual uma mini reforma tributária ainda no primeiro semestre de 2020. Também foi discutido o desequilíbrio no Rio Grande do Sul da competitividade para produtos com maior valor agregado com índices de tributação muito diferenciados frente a outros...
Apil/RS elege nova diretoria para o biênio 2020/2021

Apil/RS elege nova diretoria para o biênio 2020/2021

A Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS) tem nova diretoria para o biênio 2020/2021. Por aclamação, Delcio Giacomini, do laticínio Friolack, de Chapada (RS), é o presidente para os próximos dois anos. Ele substitui Wlademir Dall’Bosco, do Laticínio Boavistense, de Nova Boa Vista (RS), que esteve à frente da entidade nos últimos seis anos. A eleição e posse ocorreram durante assembleia com os associados na sede da Apil/RS, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). Em seu discurso, Giacomini conclamou os associados a estarem presentes nas decisões da entidade e no trabalho em prol dos pequenos laticínios gaúchos. “Vamos ter um novo trabalho pelo período de dois anos e vamos contar com todos vocês, com todos os associados para que isso aconteça, porque o presidente não faz sozinho. Certamente o presidente tem que ter os seus parceiros de trabalho e que nos tragam ideias”, observou. O novo presidente da Apil/RS também lembrou da gestão de conquistas do presidente Wlademir Dall’Bosco e como o dirigente que deixou o cargo contribuiu para impulsionar a entidade no cenário lácteo com seu trabalho e dedicação durante os seis anos que ocupou a presidência. Por fim, agradeceu aos associados pela distinção de estar à frente da entidade. “Isto nos honra e fico muito grato por vocês nos prestarem essa confiança que nos dá uma responsabilidade enorme”, destacou. Em 1991, o agricultor Delcio Roque Giacomini resolveu trocar a atividade de produção de grãos pela comercialização de queijo artesanal. No novo negócio, comprava queijos nas cidades de Carazinho, Chapada, Nova Boa Vista e Santo Antônio do Planalto para revender em...
Apil/RS avalia que setor lácteo gaúcho se preparou para mudanças exigidas em 2019

Apil/RS avalia que setor lácteo gaúcho se preparou para mudanças exigidas em 2019

A avaliação da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS) é de que o ano de 2019 foi de crescimento no setor lácteo gaúcho, mesmo que pequeno, mas importante para a economia do Rio Grande do Sul, para o setor agroindustrial, assim como para a sociedade gaúcha. O presidente da entidade, Wlademir Dall’Bosco lembra também que foi um ano de muitas mudanças, como, por exemplo, na legislação, com a entrada em vigor das Instruções Normativas (INs) 76 e 77 que têm como foco, principalmente, os critérios de qualidade do leite. “E a cadeia produtiva gaúcha tem desempenhado de forma brilhante a busca por excelência na produção. O produtor, o setor de transporte e a indústria de transformação têm trabalhado com muita dedicação. Estão sendo feitos investimentos em estrutura, máquinas, equipamentos, além do lançamento de novos produtos”, observa. O presidente da Apil/RS destaca que o setor lácteo gaúcho teve um ano de muito trabalho, mesmo com a economia brasileira crescendo, basicamente, 0,5%, mas com a indústria de transformação de leite no Rio Grande do Sul cumprindo com o seu papel e o produtor de leite também fazendo o dever de casa. “E isso é fundamental para o desenvolvimento desse segmento tão importante para o nosso Estado”, pontua. Dall’Bosco reforça também que a busca por conhecimento foi outro fator que marcou o ano de 2019 dentro da Apil/RS. Lembra do roteiro técnico feito pela Europa, em outubro, quando um grupo de laticinistas saiu do Brasil para obter mais informações sobre o setor lácteo nos países que compõem a Comunidade Econômica Européia e traçar comparativos com o...
Câmara Setorial do Leite aborda legislação e radiografia do setor

Câmara Setorial do Leite aborda legislação e radiografia do setor

A Câmara Setorial do Leite do Rio Grande do Sul realizou reunião nesta quinta-feira, dia 12 de dezembro, na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). A Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS) esteve representada pelo 1º vice-presidente, Délcio Giacomini, e por Magali Ferrari. No primeiro momento foram escolhidos os novos coordenadores da Câmara, ficando Jeferson Smaniotto, presidente da Cooperativa Piá, como coordenador, e Darcy Bittencourt, presidente da A Associação de Criadores de Gado Jersey do Rio Grande do Sul (ACGJRS) como adjunto. Entre os assuntos apresentados, estiveram a Radiografia da Cadeia do Leite realizada pela Emater/RS, apresentada pelo gerente técnico adjunto Jaime Ries. A redução no número de produtores entre 2015 e 2019 foi de 33%, passando de 84,2 mil para 50,6 mil. Logo após foi a vez de Carlos Machado, representante do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Rio Grande do Sul (Simers), mostrar as Instruções Normativas (IN’s) 48 e 53 para ordenhadeiras, componentes e tanques de refrigeração, que tem por objetivo regrar as boas práticas na ordenha e padronização na fabricação dos equipamentos. Logo após, Milene Cé, do Ministério da Agricultura, abordou as IN’s 58 e 59 do Ministério da Agricultura, que trata de alterações das IN’s 76 e 77, especialmente no que diz respeito à interrupção da coleta de leite dos produtores que não atingirem as médias preconizadas no padrão exigido pelo pela lei, apresentando estas modificações de forma a flexibilizar as regras. Também foi mostrado o trabalho de padrões de identidade e qualidade do leite de Búfala produzido no Rio Grande do...
Custos e produtividade na produção de queijos norteiam encontro

Custos e produtividade na produção de queijos norteiam encontro

Reunindo associados e parceiros da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), ocorreu neste sábado, 23 de novembro, o encontro “O Queijo em Debate”. O evento foi realizado na sede do Laticínio Boavistense, em Nova Boa Vista (RS), e contou com a presença de especialistas na área de produção de lácteos que trouxeram informações técnicas para os presentes. O engenheiro químico ‌Jaime‌ ‌Dietrich,‌ ‌diretor‌ da Divisão de Revenda ‌da‌ ‌Globalfood,‌ ‌abriu o encontro falando sobre os “Conceitos‌ ‌Básicos‌ ‌na‌ ‌Produção‌ ‌de‌ ‌Queijos”.‌ ‌O especialista, que também é delegado brasileiro no Comitê Internacional de Qualidade do Leite, abordou inicialmente as transformações do universo micro para o mundo macro, como átomos, enzimas e bactérias, que está no cotidiano e podem trazer impactos positivos e negativos na produção. “As, bactérias, por exemplo, podem estragar os alimentos. Mas as mesmas bactérias também produzem o alimento que a gente come. Depende como a gente as utiliza”, destacou. Dentro deste conhecimento, Dietrich também falou sobre a importância de estar atento aos controles de qualidade e rendimentos na produção de queijos. O representante da Globalfood ressaltou também sobre a atuação dos microorganismos dentro da produção, como mofo e leveduras, que desenvolvem não apenas a aparência, mas também o sabor, enzimas e os cuidados com os vírus dentro de queijarias. “Antigamente as queijarias eram pequenas e faziam vários tipos de queijos, havia uma troca de variedades e os vírus não conseguiam atacar aquelas bactérias específicas para aquele tipo específico. Hoje em dia com as especializações em determinadas variedades, com fábricas monoprodutoras, é necessário cuidado redobrado”, observou. O especialista lembrou que, de uma...