Normativa do leite ameaça criar problema social e exclusão de produtores

Normativa do leite ameaça criar problema social e exclusão de produtores

As normas relativas à produção e industrialização do setor lácteo, promovida pelas Instruções Normativas (IN’s) 76 e 77 do Ministério da Agricultura, vem preocupando representantes da cadeia produtiva do leite. As novas regras entram em vigor a partir de 30 de maio e o produtor que não se adaptar poderá sair do mercado em um curto espaço de tempo. Para o presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Wlademir Dall’Bosco, o avanço da legislação para as indústrias é positivo pensando na qualidade do leite que é importante, mas o questionamento é que não há estrutura dada pelos entes públicos para iniciar a aplicação das novas regras. “O que estamos vendo é que a responsabilidade será transferida para a indústria de leite. Hoje nós temos 50% dos produtores que ainda não estão conseguindo produzir o leite dentro deste padrão”, destaca. Dall’Bosco avalia que até o início da vigência das IN’s mais produtores conseguirão se adequar, mas em torno de 25% a 30% deles não terão tempo hábil para realizar investimento, especialmente os pequenos. “Será um processo de seleção, onde vai sair o pequeno produtor que não tem muita estrutura. Vamos ter um problema social, não há dúvidas que este produtor será excluído. Talvez tenhamos uma preocupação com a quantidade de leite nos primeiros anos e depois ocorrerá uma adequação ao mercado”, observa. O presidente da Apil/RS defende que o debate precisa ser ampliado e que os governos necessitam dar contrapartidas para que haja mudanças com as normativas, inclusive de infraestrutura e logística, já que muitas vezes o leite que sai da propriedade e...
Série de encontros esclarece dúvidas sobre as IN’s 76 e 77

Série de encontros esclarece dúvidas sobre as IN’s 76 e 77

O presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Wlademir Dall’Bosco, participou na última sexta-feira, 3 de maio, na Superintendência Federal da Agricultura do Rio Grande do Sul (SFA/RS), de reunião sobre as Instruções Normativas 76 e 77, que determinam novas regras para produção e industrialização do leite. O encontro foi o primeiro de três organizados para debater as regras que entram em vigor no próximo dia 30 de maio. Também estiveram presentes representantes dos associados Sans Souci, Steffenon, Pomerano, Frizzo e Benolle. O evento reuniu autoridades e representantes das entidades envolvidas no setor lácteo do Rio Grande do Sul e contou com palestras de fiscais do Ministério da Agricultura. A médica veterinária Milene Cé, representante da pasta, reforçou os novos parâmetros de qualidade do leite, especialmente em relação à Contagem Bacteriana (CPP) e a Contagem de Células Somáticas (CCS). A especialista informou que as IN’s vão manter as contagens bacterianas máximas de 300 mil unidades por mililitro e 500 mil células somáticas por mililitro para o leite cru refrigerado. Entretanto, a CPP para o leite cru de silo na indústria ficará em 900 mil ufc/ml antes do processamento. Milene observou que a exclusão do produtor no processo de fornecimento do leite somente ocorrerá após três meses consecutivos onde a média geométrica final extrapole o padrão. Como a amostragem se dará trimestralmente, serão conhecidos em outubro deste ano os primeiros resultados de propriedades que não conseguiram atingir. Já o médico veterinário do Ministério da Agricultura, Bruno Leite, palestrou sobre o Plano de Qualificação de Fornecedores, que está no artigo sexto da IN 77,...

Produtores se reúnem em audiência pública para melhoria no fornecimento de energia elétrica no Estado

Com o objetivo de discutir os problemas causados pelas constantes suspensões no sistema de fornecimento de energia elétrica no meio rural, ocorreu na manhã do dia 11 de abril uma audiência pública na Assembleia Legislativa. Representando a Apil/RS, Wlademir Dall”Bosco, juntamente com o associado, Delcio Giacomini dos Laticínios Friolack, marcaram presença no Teatro Dante Barone. A discussão do tema foi proposta pelos deputados Edson Brum (MDB), Pepe Vargas (PT), Luiz Fernando Mainardi (PT) e Elton Weber (PSB). As comissões de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, presidida pelo deputado Adolfo Brito (PP); de Segurança e Serviços Públicos, presidida pelo deputado Jeferson Fernandes (PT); de Defesa do Consumidor e Participação Legislativa Popular, presidida pelo deputado Elton Weber (PSB); e de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle, presidida pelo deputado Elizandro Sabino (PTB), estiveram compondo a mesa durante a audiência. Os debates versaram sobre as sucessivas suspensões no fornecimento de energia, na demora no retorno desta energia, na precariedade do serviço prestado, bem como a falta de manutenção de toda a rede elétrica, das empresas concessionárias de distribuição de energia elétrica, CEEE e RGE/SUL. Houve citações de maiores cobranças às entidades representantes de energia bem como melhor fiscalização por parte das agências reguladoras, como a Agergs e Aneel. Atualmente, cerca de 60% da energia no meio rural é monofásica e a falta constante de energia aumenta consideravelmente a perda da produção. Levantou-se a discussão sobre a necessidade de um plebiscito para que a população pudesse decidir sobre a privatização ou não do patrimônio público no setor de energia. Também participaram da audiência: Fran Somensi (PRB), Sofia Cavedon (PT), Silvana Covatti (PP) e Juliana Brizola...

Cap-Lab organiza palestra sobre os Efeitos da Mastite com o prof. Marcos Veiga

Sob o tema “Efeito da Mastite sobre a qualidade do leite e derivados lácteos”, o prof. da Faculdade de Medicina e Veterinária e Zootecnia da USP, Marcos Veiga irá abordar os fatores que afetam a CCS, efeito da CCS sobre a composição do leite e sobre a fabricação de derivados lácteos. O evento é exclusivo para clientes da Cap-Lab e irá acontecer no dia 18 de abril, a partir das 10h, com transmissão ao vivo diretamente pelo site: www.cap-lab.com.br As inscrições são...

Reunião da Apil/RS com o novo secretário Ruy Irigaray

No dia 28 de março, a Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios reuniu-se com a equipe técnica da Secretaria do Desenvolvimento, teve a grata surpresa de ter presente o novo Secretário, Ruy Irigaray, que havia assumido a pasta no dia anterior à reunião. Irigaray expressou que a secretaria irá atuar em conjunto com o governo federal para viabilizar projetos importantes para o turismo e área industrial do Rio Grande do Sul. O objetivo do encontro foi buscar apoio e suporte técnico do governo do estado  para uma missão à Europa, objetivando visita à Anuga, em Colônia – Alemanha, indústrias lácteas, propriedades rurais e entidades visando conhecimento nas áreas de produção e comercialização,  incluindo no roteiro França, Itália e Portugal. Outros temas abordados durante o encontro versaram a respeito de alguns esclarecimentos da cadeia láctea, uma vez que as Instruções Normativas 76 e 77 entrarão em vigor no final de maio. Tais normativas podem causar a evasão de muitos pequenos produtores de leite do campo, conforme enfatizou o presidente da Apil/RS, Wlademir Dall’Bosco, “embora as Normativas venham para melhorar a qualidade do produto final, nossa infraestrutura e logística atuais não nos permitem de pronto nos adequarmos ao atendimento de ditas normativas.” Estiveram acompanhando o presidente da Associação, representantes do laticínio Benolle e o diretor José Renato Coimbra. O secretário Irigaray expressou seu apoio à Associação e se dispôs a trabalhar em conjunto para o desenvolvimento e crescimento do setor lácteo. Entre os representantes da Secretaria que também participaram da reunião, estavam: Maria Paula Merlotti, Coordenadora da Assessoria Técnica; Leonardo Neves, Diretor Adjunto do Departamento de Promoção Comercial e Assuntos Internacionais;...
Fermentech & DuPont Danisco realizam o XXIV Seminário Regional Técnico

Fermentech & DuPont Danisco realizam o XXIV Seminário Regional Técnico

No dia 21 de março, o Hotel Weiland, em Lajeado, recebeu o público para o XXIV Seminário Regional Técnico, uma parceria entre a Fermentech e a DuPont Danisco. O evento contou com nomes de peso da área dos lácteos, como Múcio Furtado, Paulo Henrique da Silva e Glaucio Perobelli. Múcio Teixeira é Técnico em Laticínios pelo ILCT, além de Farmacêutico e Bioquímico pela UF de Juiz de Fora. É mestre e PHD em Ciência dos Alimentos pela Michigan State University. Em sua primeira apresentação, ele falou sobre Defeito dos Queijos: Diagnóstico e Correção. Múcio explicou sobre as diferenças das fermentações tardias e butíricas, que causam inchaços, crateras e cheiro forte nas peças de queijo, além do estufamento precoce, alguns dos defeitos pontuados em sua palestra. Múcio ainda ressaltou a importância da higiene na fábrica, chamando a atenção para a limpeza do pasteurizador. A segunda palestra trouxe o Dr. Paulo Henrique, Técnico em Laticínios pelo ILCT, além de Farmacêutico e Bioquímico pela UFJF. Dr. Paulo ainda é Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos e trouxe o seguinte tema: Uma breve história das proteínas Lácteas. Inicialmente, Paulo falou brevemente sobre a história das proteínas, do surgimento do termo e citou o químico Jacob Berzelius como o primeiro a estudar sobre a composição do leite. Marcus Vinícius Aguiar, Técnico da Fermentech, falou sobre as Tendências em Alimentos, Nutrição e Saúde em 2019. Dez (10) pontos foram elencados como as direções que as indústrias de alimentos devem seguir: bem-estar digestivo; fonte vegetal; proteína; açúcar; bons e maus carboidratos; fragmentação e personalização do tempo; snackficação; redefinição de bebidas; renascimento da gordura; busca pela...
Apil/RS realiza sua reunião de março direto da 20ª Expodireto Cotrijal

Apil/RS realiza sua reunião de março direto da 20ª Expodireto Cotrijal

15º Fórum Estadual do Leite trouxe discussões sobre produção do leite e incentivo ao consumo A Apil/RS marcou presença na 20ª Expodireto Cotrijal, em Não Me Toque, para a divulgação da 40ª edição da revista Leite & Queijos. Nessa edição, trouxemos uma entrevista com o Dr. Paulo do Carmo Martins, chefe geral da Embrapa Gado de Leite de Minas Gerais, que esteve presente em um dos fóruns da programação da Expodireto. Na manhã do dia 13 ocorreu o 15º Fórum Estadual do Leite, com três palestras voltadas para o incentivo ao produtor leiteiro. O início do evento contou com a presença de Ana Paula Menegatti, médica veterinária e uma das criadoras da Revista Leite Integral e do Projeto Beba Mais Leite; Dr. Paulo do Carmo Martins, chefe geral da Embrapa Gado de Leite de Minas Gerais; além do Dr. Glauco R. Carvalho, economista da Embrapa Gado de Leite. Ana Paula Menegatti ressaltou campanhas como a #BebaMaisLeite como forma de valorização do produto leite para o consumo e saúde da população e explicou que o projeto trabalha com agenda positiva, ao realizar palestras e eventos que contam com a parceria de personalidades como médicos, pediatras e educadores físicos. O Dr. Paulo do Carmo Martins iniciou falando sobre as revoluções tecnológicas e sobre como elas modificaram a forma da população de consumir produtos e serviços. Dr. Paulo ressaltou que o produtor deve entender que o mundo mudou e citou “inteligência e precisão” como as novas palavras chave da economia. O Dr. Glauco Carvalho apontou a região sul pelo forte crescimento da produção e pelo desempenho maior do que o restante do...

Encontro da cadeia gaúcha produtiva do leite com Ministra da Agricultura

Representando a Apil/RS, Claudiomiro Cenci participou da audiência da cadeia gaúcha produtiva do leite com a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em Brasília. Realizada na tarde do dia 26 de fevereiro, o objetivo do encontro foi a entrega de um documento elencando pontos das Instruções Normativas 76 e 77 a serem rediscutidas. Entre as entidades presentes, que formataram e assinaram o documento estavam: IGL, Fetag, Emater, Fecoagro, Cooperativa Languiru, Sindilat, Unicafes, Findesa, Farsul, Famurs, Asamvat, Avat, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, além dos Deputados Federais Afonso Hamm, Alceu Moreira, Dionilso Marcon e Heitor Schuch. A Ministra Tereza Cristina se comprometeu a repassar os pleitos da cadeia gaúcha do leite quanto às Instruções à Câmara Setorial do Leite, em breve, já que as INs estão previstas para vigorar a partir de 30 de maio. Compreende que a implementação dos novos índices precisa ser gradual, ainda que se faz necessário consultar o corpo técnico do ministério para avaliar como isso pode ser feito, pois informou ter recebido pedidos semelhantes de outros estados. Claudiomiro argumentou, também como prefeito, a preocupação com a falta de estrutura para atender às instruções, como energia elétrica, e com a desistência de inúmeros produtores da atividade, que terá como consequência a migração para as grandes cidades. A Ministra garantiu ainda que o governo estuda a adoção de uma medida compensatória para que as importações de leite em pó da Europa e da Nova Zelândia não prejudiquem o setor lácteo brasileiro. Outros assuntos tratados: a criação de cotas com o Mercosul, o decreto da energia elétrica e a compra governamental. Crédito da foto: IGL (Instituto Gaúcho do...

Grupo de Trabalho do Leite convoca cadeia produtiva para encontro com Ministra da Agricultura

Presidida pelo deputado estadual Zé Nunes, o Grupo de Trabalho do Leite aconteceu na manhã de 21 de fevereiro de 2019 na Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa. Com o objetivo de discutir o atual cenário, perspectivas para o futuro, importação, medidas antidumping e as Instruções Normativas 76 e 77, o encontro reuniu os deputados Edson Brum, Ernani Polo, Elton Weber, Luiz Marenco, Capitão Macedo, Zilá Breitenbach, Jeferson Fernandes, além das entidades do setor como Fecoagro, Famurs, IGL e Fetag. Os integrantes do grupo decidiram por maioria que a retirada da medida antidumping tem efeitos negativos para os produtores de leite. O deputado Edson Brum falou sobre essa ser uma questão social da cadeia produtiva, uma vez que “União Europeia subsidia seu produtor para que ele permaneça no campo. Se tivermos evasão do campo, teremos o êxodo rural. O produtor é quem paga a conta e são esses produtores que iremos perder, os pequenos e médios produtores e consequentemente as pequenas indústrias, representada neste momento pela Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios (Apil/RS)”. Em resolução unânime, a bancada concordou que as Instruções Normativas 76 e 77, visam melhorar a qualidade do leite porém o prazo estipulado é inviável para as devidas mudanças, além de que seria necessário, primeiramente, fornecer as estruturas necessárias para posteriormente exigir resultados. O deputado Ernani Polo citou a dificuldade em sermos competitivos e nossa dependência do mercado de consumo. Defendeu ainda uma garantia mínima de um valor fixo do leite, pois “com tamanha oscilação não há como ter planejamento.” Minetto ponderou que esse é um momento de união e de pressão política. Representando a Apil/RS,...

Fetag reúne cadeia láctea para discussão das IN’s 76 e 77

A Apil/RS esteve presente na reunião da Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul) do dia 18 de fevereiro, que reuniu entidades do setor lácteo para tratar sobre as Instruções Normativas 76 e 77 que entram em vigor em 25 de maio de 2019. A reunião, presidida por Carlos Joel da Silva, Presidente da Fetag, teve a colaboração do Dr. Carlos Alberto Freitas da Cosuel na apresentação dos principais pontos das INs. O que gerou maior discussão foram os relacionados aos indicadores do limite máximo para contagem padrão em placas (CPP), a temperatura do leite cru refrigerado e a assistência técnica. O entendimento é unânime de que as Instruções Normativas 76 e 77, visam melhorar a qualidade do leite. Porém, unânime também a necessidade da rediscussão desses pontos nevrálgicos e a flexibilização do prazo para adequação do produtor e das indústrias, evitando a evasão de muitos produtores de leite da atividade. A energia elétrica foi um ponto crucial levantado que necessita do empenho conjunto do governo para que se cumpra o item temperatura. Assim, uma equipe foi composta para formatar o documento a ser entregue à Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, no dia 26 de fevereiro, em Brasília. O diretor da Apil/RS, Ademar Steffenon fará parte desta equipe e Claudiomiro Cenci, do Laticínio Cenci, representará a Apil/RS, em Brasília. Na reunião estiveram presentes as seguintes entidades: Conseleite, Fundesa, SISCOOP, Fecoagro, Famurs, Emater, IGL; Secretaria da Agricultura, Dália, Codevat, prefeituras, Sicredi Vale do Rio Pardo e os deputados estaduais Elton Weber, Edson Brum e Heitor Schuch. Da Apil/RS além do Ademar Steffenon também participou a Marciane Bianchini,...