Apil/ RS realiza reunião de associados junto à Expoleite

A Expoleite/Fenasul 2018 contou com uma intensa programação da Apil/RS durante a feira realizada, entre 14 a 20 de maio, no Parque Assis Brasil, em Esteio. Na quinta-feira (17), logo pela manhã, na pista de julgamento, técnicos da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando) realizaram dinâmicas sobre as características da raça holandesa para dezenas de produtores de leite. Os grupos, ligados aos laticínios associados da Apil/RS, acompanharam de perto as explicações e puderam tirar algumas dúvidas junto aos técnicos. Colaboraram para levar os produtores para Expoleite os laticínios Doceoli, Tchê Milk, Mandaká e Friolack.

Reunião de Associados

No mesmo dia, paralelo a essa programação, os associados da Apil/RS realizaram a reunião mensal, na sede da entidade, também no Parque Assis Brasil. Dentre os principais assuntos abordados, estava a revisão da Instrução Normativa (IN) nº 51 /2002 alterada pela IN nº 62/2011. As Portarias n° 38 e n° 39 de 19 de abril de 2018, que estão em modo de Consulta Pública, pretendem estabelecer novos regulamentos técnicos de identidade e características da qualidade do leite e estabelecer critérios e procedimentos para a produção, acondicionamento, conservação, transporte e recepção do leite cru, respectivamente. As normativas são para os estabelecimentos registrados em Inspeções Oficiais, ou seja, estabelecimentos fiscalizados pela Inspeção Municipal, Estadual ou Federal.

Em relação ao tema, foi realizado no dia 16 de maio, na Universidade de Passo Fundo (UPF), um encontro com técnicos do Setor Lácteo Gaúcho, coordenado pelo SINDILAT, para debater a proposta de atualização da IN 62, que regulamenta a produção, coleta e identidade e qualidade do leite. A técnica industrial Cassiele do Nascimento representou a Apil/RS na reunião e levou o seguinte relato para os associados. “Participaram desse encontro representantes técnicos das indústrias, da Emater, da Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR), os laboratórios das RBQL Sarle/UPF e Univates. Dentre as principais sugestão apresentadas para a alteração das portarias, podemos destacar a temperatura estabelecida de recebimento do leite na plataforma, os parâmetros de qualidade do leite nas propriedades e também o gerenciamento das propriedades leiteiras por parte das indústrias. Para tal, levando em consideração as peculiaridades que cada indústria sofre como, por exemplo, a precariedade das estradas e dificuldades enfrentadas por produtores de baixo volume, até mesmo quanto ao recebimento de energia elétrica em algumas propriedades.”, resumiu Cassiele.

Voltando a reunião de associados, outro ponto debatido foi a comercialização de soro de leite no estado. O presidente da Apil/RS Wlademir Dall’Bosco destacou a necessidade de o Estado criar uma regulamentação para a comercialização do soro de leite entre as indústrias lácteas, levando em consideração o nível de inspeção estadual.

I Encontro de Produtores de Leite Apil/RS

Já no período da tarde, ocorreu o I Encontro de Produtores de Leite Apil/RS, no Auditório do Centro Administrativo do Parque Assis Brasil, com palestra sobre a utilização do ozônio na pecuária leiteira. Os palestrantes foram a médica-veterinária Diana M. Tolotti, a produtora de leite Irdes Simon e o especialista em ozônio Ivanildo Lins.

Antes da apresentação sobre a utilização do ozônio, a técnica industrial Cassiele do Nascimento, detalhou um pouco mais a atualização da IN 62. De acordo com a especialista, pela proposta em análise na consulta pública aberta pelo Ministério da Agricultura para debater os ajustes na normativa, a temperatura seria reduzida de 10ºC atualmente para 7ºC.  Frente a essa situação foi lembradas situações como a baixa qualidade da energia elétrica nas zonas rurais, a longa distância entre as propriedades aliada à condição precária das estradas e o número elevado de produtores que produzem pouco volume dentro de uma mesma rota, fator que implica em maior tempo para o recolhimento. Outro assunto destacado foi a dificuldade de cumprir os parâmetros de qualidade do produto, como limites para a Contagem de Células Somáticas (CCS) e Contagem Padrão em Placas (CPP).

 

Secretário Odacir Klein visita sede da Apil/RS-

O Secretário de Agricultura do Estado, Odacir Klein, esteve na sede da Apil/RS, acompanhado do diretor geral da pasta, Antônio Aguiar, no início da tarde, para ouvir as demandas da entidade. Durante a visita do secretário, o presidente Dall’Bosco aproveitou para falar sobre as atividades da entidade e dos associados. Em seguida, foi abordada a questão da comercialização do soro de leite.

Na oportunidade, Bosco explicou sobre a importância de ampliar o mercado, implementando o soro. “O soro é uma matéria-prima nobre que não deveria ser descartada, porém atualmente não é permitida a comercialização do soro entre empresas com diferentes níveis de inspeções. porque não há uma regulamentação do Estado para isso”, destaca Bosco. O diretor geral da Secretaria de Agricultura, Antônio Aguiar, destacou que esta regulamentação não foi feita porque até então ninguém havia solicitado. Na ocasião, foi entregue um ofício ao secretário, formalizando o pedido para regulamentação do comércio de soro de leite para as indústrias que estão inseridas no nível de inspeção estadual. O Secretário Odacir Klein se colocou à disposição para auxiliar nos trâmites necessários junto ao Estado e ao Ministério da Agricultura (MAPA), sendo aguardada para os próximos meses uma decisão da Secretaria de Agricultura do Estado com a publicação de uma normativa para viabilizar esta comercialização do soro entre empresas.

20180517_141535

32886607_2007473112899094_6975252962897559552_n