Análise sensorial auxilia na produção de queijos de qualidade

36970788_406559936514202_1896108180056834048_oOcorre nesta semana a quinta edição do Curso de Juízes de Queijos, promovida pela Associação Gaúcha dos Laticinistas (AGL) com o patrocínio da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS). O evento tem por objetivo selecionar provadores com habilidade sensorial para caracterizar vários tipos de queijos. O curso será realizado nos dias 6 e 7 de junho no Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos (Icta), no Campus do Vale da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), em Porto Alegre (RS).

Conforme a diretora científica da AGL, Neila Richards, que ministrará o curso, a análise sensorial é uma ferramenta básica para o controle de alimentos em muitas indústrias. “É uma ciência utilizada como parte da pesquisa e desenvolvimento de produtos. A adoção dos conceitos e aplicação dos testes sensoriais promovem ganhos de marketing e a aceitação dos produtos no mercado. É a identificação e interpretação das propriedades que chamamos de atributos que são percebidas por meio dos cinco sentidos”, destaca.

Para a especialista, o mais importante é que os juízes conheçam as características dos queijos que devem analisar como aspecto externo, aspecto da massa, coloração, odor, entre outros. “Este julgamento é extremamente importante para conduzir importantes mudanças posteriores no produto. E quem ganha com isso são os consumidores, que irão consumir produtos lácteos de empresas preocupadas com a melhoria contínua da qualidade dos produtos produzidos”, salienta.

O curso de Juízes de Queijos terá carga horária total de 12 horas. Informações e inscrições podem ser obtidas pelo e-mail agl.poa.rs@gmail.com.